inteligencia emocional

Para desenvolver a inteligência emocional, primeiro você precisa parar de acreditar em tudo que passa pela sua cabeça.

Aprender a controlar nossas emoções, primeiro precisamos criar um sistema de observação dos pensamentos.

Porque o Pensamento?

Quando falamos de inteligência emocional devemos lembrar que nossa mente é quem produz e libera as enzimas para o corpo reagir com o que chamamos de emoções.

Em um nível básico, poderíamos dizer que tudo começa por um pensamento. Para quem quiser ir mais profundo na “toca do coelho”, pode pesquisar sobre homeostase quântica e também ler esse post.

Por agora é importante focar basicamente no pensamento.

Como funciona?

Quando um pensamento se torna repetitivo ele passa ser um candidato a criar substâncias para desencadear uma emoção.

Logo o acúmulo de emoções nos leva a gerar uma ação.

Inteligência Emocional
Este é o percurso básico dos nossos pensamentos.

Algumas vezes também, por orientação de um tutor podemos realizar o processo inverso, onde você expõe seu corpo físico a uma experiência que gera uma emoção e logo altera seus padrões de pensamentos tradicionais.

Inteligência Emocional
Percurso reverso, onde o corpo desencadeia uma mudança no padrão da mente.

Esta segunda opção geralmente acontece quando está sendo guiada a fazer algo que não é uma prática comum do seu dia-a-dia.

Por exemplo: um treinamento onde o professor conduz você a viver uma experiência física.

Criando o observador

Se você já percebeu o quanto é importante selecionar os pensamentos para desenvolver nossa inteligência emocional, então neste caso, podemos aprofundar no tema.

Então chegou o momento de criarmos o que chamamos de observador. Para exemplificar, imagine que você estará instalando uma câmera de segurança em sua mente.

A ideia é apenas observar e assistir os pensamentos acontecendo. Isso que vou falar agora é importante: não julgue os pensamentos, tratando de dizer se é certo ou errado, apenas observe.

Por quê?

É porque se você começar a julgar cada pensamento que assiste em sua mente, entrará em conflito tentando para-los e isso é impossível.

Pelo menos por agora, quando tiver muita prática com a técnica da observação e meditação é possível chegar a cessar os pensamentos por completo e alcançar um silêncio da mente.

No entanto, nesta fase de aprendizado, precisamos usa-los como material de estudo em nosso processo de autoconhecimento.

Você não é seu pensamento!

Existe um erro gravíssimo e a maioria das pessoas comete, que é: acreditar que os pensamentos que passam em sua mente é definitivamente uma verdade, desta forma passa a reagir aos padrões deste comando.

Precisamos urgentemente nos desidentificar dos pensamentos, repita três vezes comigo: “Eu (seu nome) não sou um pensamento“.

Agora experimente preencher este espaço da mente com este decreto: “Eu (seu nome) sou filh@ da criação divina“. (repita três vezes).

Como você se sentiu? Deixe um comentário compartilhando, pois, gostaria de saber a reação que lhe causou esta experiência.

Os pensamentos são apenas leituras de ondas de frequência. Imagine que sua mente é um rádio e conforme você sintoniza ele em uma frequência acontece a captação de dados e são processados em forma de pensamento.

A única diferença é que nossa mente possui tanto a capacidade de captar frequências externas, armazenar a informação e emitir para o meio externo.

Logo isso pode se tornar um tanto complexo.

Portanto, tem um lado bom de tudo isso! Você pode ter o controle desta magnífica estação de rádio que é a mente.

Se estiver com muitos pensamentos negativos, significa que sua mente está sintonizada nesta frequência, então estará recebendo informações de todos que estiverem vibrando neste canal.

Desta forma podemos concluir que você não é seus pensamentos, verdade?

Acreditar nisso é um erro grave que te fará refém da ilusão.

Share:

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *